Missão Pré-Sal 2025, romance de estreia de Vivianne Geber

Missão Pré-Sal é o primeiro livro de uma trilogia

Vivianne Geber no lançamento de seu livro.
A trama é empolgante, escrita fluída, ritmo acelerado. Ruppel trabalha para a Marinha do Brasil e é enviado a Londres para um missão: resgatar informações sobre o projeto Pré-Sal 2025. Construir submarinos híbridos levaria o país a entrar para elite militar mundial. Mas alguém está querendo lucrar vendendo essas informações para outros países, a Rússia é um dos suspeitos. O comandante Ruppel se vê no meio de uma articulação criminosa, se envolve com pessoas perigosas e com uma mulher atraente, mas misteriosa. Você fica querendo saber, assim como Ruppel, quem está falando a verdade, quem é o inimigo, e em quem confiar. Será que Victoria está do seu lado? Será que o capitão de mar e guerra, Gerson Húngaro, está dizendo a verdade? Um thriller de espionagem que deixa o leitor quebrando a cabeça e querendo ler mais, até chegar ao desfecho da trama.
 A história se passa em Londres, e é lá que tudo acontece antes da bomba estourar aqui no Brasil. O que está por trás desses mistérios vai muito além do que imaginamos. O casamento de Ruppel está desgastado; sua esposa Carla acha que ele está traindo-a, e por isso viajaram juntos a Londres, a pedido de Húngaro, para tentar salvar o casamento conturbado. Os dois tinha Ricardo, filho de seis anos do casal, criança essa que amava Ruppel. A mãe de Carla odeia o genro, e faz de tudo para pôr um fim no casamento da filha. Ao conhecer Victoria, Ruppel sente uma atração pela jovem mulher. Ela também é casada, com Edgar, mas seu relacionamento também anda aos frangalhos. Os dois lutam contra um possível envolvimento, mas em alguns momentos, acabam cedendo, e logo voltam à realidade fingindo que nada aconteceu. 


Ruppel fica totalmente esgotado pela missão; suas dúvidas são constantes, não sabe em quem confiar. Desconfia de tudo, mas ao mesmo tempo, confia em Victoria. Gosto da mudança da narrativa para outros personagens no mesmo capítulo; não me confundiu em nada nesse aspecto. Traições, mentiras, corrupção, investigação, aparatos tecnológicos dignos de filmes de espionagem, um enredo consistente e uma trama intrigante do início ao fim.
 A história vai ganhando novos personagens, novas dúvidas, e ficamos com um ponto de interrogação em nossa mente. O final é inimaginável, tive que parar a leitura algumas vezes para pensar: "que filha da mãe!". Super recomendo a todos que gostam de uma boa narrativa e de um bom thriller. Vivanne Geber escreve muito bem, e fez uma grande estréia na literatura nacional com Missão Pré-Sal 2025. Ainda estou me recuperando desse desfecho, o que tinha pensado sobre uma personagem aconteceu, mas o resto foi muito imprevisível, me surpreendeu bastante.


Mais informações:


Missão Pré-Sal 2025 - Londres, segunda década do século XXI. Rodolfo Ruppel, oficial da Marinha brasileira, é enviado à capital britânica numa missão secreta, sob o pretexto de participar de evento de uma empresa especializada em defesa naval. Viaja com a esposa, Carla, e pretende aproveitar a oportunidade para tentar reinventar o casamento já desgastado. Pouco lhe é informado acerca da missão, mas sabe que terá de recapturar informações roubadas sobre o ambicioso Projeto Pré-Sal 2025, grande conquista tecnológica da Marinha brasileira: um submarino híbrido, semidiesel, seminuclear – a arma capaz de alçar o país à elite militar mundial –, cujo principal objetivo era a defesa do pré-sal brasileiro. As instruções, criptografadas em Os girassóis, de Vincent Van Gogh, envolvem Ruppel em uma rede de alianças e traições, trama intrincada em que conhece a misteriosa e sedutora engenheira naval Victoria Borges, que o conduzirá a um mundo de prazer e perigo até então desconhecido. Vivianne Geber é militar há 17 anos, prestando assessoria jurídica à Marinha do Brasil. Em Missão pré-sal 2025, a autora utiliza seu conhecimento profissional para trabalhar com grande habilidade questões factuais na envolvente trama de espionagem. 

Comentários