Para onde vai o amor? | Resenha



Hoje eu vou fazer uma resenha curta, mas que abrange todo o conteúdo do livro em questão.


Você não entendeu que eu lhe amei bonito. E meu amor bonito não é meu, é seu. Não ficou comigo. O amor não é uma propriedade de quem sente, é uma transferência total para quem é amado. Assim como uma carta é de quem lê, não de quem mandou. Espero que você não tenha jogado fora.

Para onde vai o amor?, de Fabrício Carpinejar, é um livro de crônicas sobre o amor. Esse é o primeiro livro do autor que eu leio, e apesar de não ler muito crônicas, gostei muito do livro. Carpinejar fala em suas crônica sobre separação, ciúmes, a falta de um amor, casamento, paixão, obsessão, carência, saudade, e etc. Um livro curtinho, de fácil leitura e muito singelo. Para onde vai o amor? é um livro não só para as mulheres, ou só para os românticos, mas também para aqueles que um dia já amaram e se perguntam para onde o amor foi, e se um dia irá encontrá-lo. Fabrício Carpinejar é ganhador de vários prêmios literários, além de poeta, jornalista e professor. Já escreveu trinta livros, e ganhou o Prêmio Jabuti por Votupira.


Mais informações:

Título: Para onde vai o amor?
Autor: Carpinejar
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 176
Avaliação
SinopseO amor não é uma propriedade de quem sente, é uma transferência total para quem é amado Você que está vendo este livro com dúvida se precisa dele, você não precisa dele, precisa de si, vive caçando uma palavra que confirme o que deseja, está atrás de um escritor que possa lhe recomendar de volta para quem brigou, com capacidade de explicar o que sente e traduzir seus tormentos. Mas já sabe o que deseja, não há como convencer do contrário, os amigos mostraram que seu relacionamento não tem futuro. Não acredita neles, acredita somente no milagre. E como justificar um milagre, ainda mais para quem não tem mais fé? Eu entendo o que está passando: sua raiva, sua amargura, seu cinismo, seu desencanto. Percebeu que a razão não conforta, que a vingança ou o perdão não ressuscita a tranquilidade, que o fundo do poço nunca se equivale ao nosso fundo. Você parece normal, mas todo mundo deixa de ser normal quando se apaixona e se separa. Se sua expectativa é por uma solução, eu guardo apenas uma certeza que trará alívio mais adiante: você não vai desistir. Quando diz que acabou a relação, é que está procurando um outro jeito de recomeçar. Em seu novo livro de crônicas, Carpinejar apresenta 42 textos que sobre amor, desilusão amorosa, casamento, divórcio, saudade e outros sentimentos que compõem os relacionamentos.

Comentários

  1. Parece ótimo pra quem está em um relacionamento, beijos :)

    Vanessa | www.closetdelivros.blogspot.com

    ResponderExcluir

Postar um comentário