Pular para o conteúdo principal

Múltipla Escolha, de Alejandro Zambra

O começo do livro foi bem nada com nada, me senti perdido. Qual o leitor que está acostumado com um livro, que conta diversas histórias sobre os mais variados assuntos, no formato de questões de vestibulares? Por isso o título “Múltipla Escolha”. É um chamado para sair do óbvio e forçar a mente a tirar significado de algo, primeiramente, sem sentido. Algumas páginas adiante já comecei a entrar na ideia do autor e acabei adorando o livro. Frases pequenas, com múltiplas escolhas para substituir os espaços em brancos, faz invocar logo aqueles tempos de escola. Acostumados a obedecer e ter que marcar alguma alternativa, percebermos o quanto fomos treinados e não educados, como o autor enfatiza. Aliás, é um dos assuntos que mais me marcou e proporcionou pensamentos filosóficos sobre o nosso sistema educacional, onde somos treinados a dar uma resposta correta, com medo de que não seja a correta, mesmo que outra alternativa faça mais sentido. 
Por que devemos adivinhar o que o professor/educa…

LIMBO, Sete Dias de Lázaro e Lobo de Rua | Parcerias

E é com um mega sorriso estampado no rosto que escrevo sobre essas três parcerias que o blog fechou! Sim, três parcerias. Fico contente pelo meu trabalho aqui ser reconhecido por esses escritores maravilhosos, e que não vejo a hora de ler os seus respectivos livros. Bem, sem papo-furado, vamos ao que interessa.

Limbo - Thiago d'Evecque


O Limbo é para onde todas as almas vão após a morte. Além de humanos, deuses esquecidos e espíritos lendários também vagam pelo plano. Muitas almas sabem exatamente onde estão e por que; a maioria, entretanto, ainda tem a impressão de estar viva. A morte é um hábito difícil de se acostumar. 

Um dos espíritos residentes no Limbo acorda sem nenhuma lembrança de sua identidade. Ele descobre que a Terra está prestes a ser destruída pelos próprios humanos e fica encarregado de enviar doze almas heroicas de volta. Elas reencarnarão no plano dos homens e tentarão reverter o quadro apocalíptico. 

Contudo, poucas almas encaram o retorno com bons olhos. O espírito deve, então, forçá-las. Armado, de preferência. Assim, resolve visitar um velho amigo: Azazel, anjo ferreiro e primeiro escolhido da lista. 

O espírito descobre mais sobre quem realmente é, ouve uma versão completamente diferente sobre a rebelião dos anjos e é presenteado com uma surpresa de péssimo gosto. 

LIMBO mistura elementos e referências de videogames, RPGs, HQs, animes, mangás, filmes, séries e livros. De Lovecraft a Final Fantasy, é uma homenagem às influências que marcaram o autor. Para assistir o Booktrailer clique aqui. Mais informações:

Skoobhttp://www.skoob.com.br/livro/513869ED520429
Goodreadshttps://www.goodreads.com/book/show/25844730-limbo
Amazonhttp://www.amazon.com.br/gp/product/B010VNGZEA

Sobre o autor:
Thiago d'Evecque é escritor, jornalista e carioca. Movido a café, escreve sobre literatura, games, séries, vida, universo e tudo mais no site http://pequenosdeuses.com.br

Seu primeiro livro, Limbo, é uma grande homenagem às influências que o marcaram. Thiago misturou elementos e referências de videogames, RPGs, HQs, animes, mangás, filmes, séries e livros. De Lovecraft a Final Fantasy, Limbo está repleto de menções e pequenos tributos à cultura nerd.


Sete dias de Lázaro - Luana Minéia

10 de julho de 2010. O anjo da guarda Leiazel aguarda a alma de seu protegido que acabou de morrer. Porém, algo inédito acontece: sua alma não chega até o Portão Celestial. Leiazel se desespera, uma alma não pode se perder no caminho entre a terra e o céu.  Ele terá que quebrar as regras do céu e ir procurá-lo.

 Na terra também estão se desenrolando estranhos acontecimentos. O bruxo Douglas foi treinado para enfrentar um inimigo poderoso que há séculos atormenta os homens, mas precisa encontrar uma arma capaz de derrotá-lo. Um apoio inesperado surge quando Lucas, um rapaz misterioso, portador de uma magia nunca vista entre os bruxos se junta ao grupo nesta empreitada.
Seres das dimensões paralelas são convocados para auxiliar os homens nessa guerra, mas precisam se apressar, pois eles têm apenas uma semana até que Lótus esteja com seus poderes completos e então, nem mesmo os anjos poderão derrotá-lo.

 Douglas vai desenterrar segredos do seu passado e descobrir que nem todos os seus inimigos são seus adversários, enquanto Lucas tenta descobrir a origem de seus poderes.

 Um espírito maligno foragido das prisões celestiais. Um bruxo treinado para enfrentá-lo. Um jovem misterioso com magia poderosa e inexplicável. Um anjo da guarda em busca da alma perdida de seu protegido. Unidos pelo destino em uma emocionante e surpreendente aventura. Mais informações:


Sobre a autora:
Luana Minéia é paranaense, nascida e criada em Conselheiro Mairinck. Sempre viveu cercada de histórias e livros. Muito influenciada por sua mãe, professora, ávida leitora e também escritora, apaixonou-se pelo universo da leitura ainda criança. Começou a escrever cedo passando por poesias, contos e crônicas até chegar ao seu romance de estréia: 7 dias de Lázaro, que é uma homenagem ao seu irmão Lucas, de alma aventureira. Formada em nutrição pela Universidade Paulista (UNIP), exerce sua profissão sem deixar de lado o encanto pela magia dos textos literários. 

Lobo de Rua - Jana P. Bianchi

Essa é uma novela sobre homens, lobos e luas. 

Raul é um morador de rua, um homem invisível e desgraçado como tantos os outros. Como se sua desgraça não fosse suficiente, Raul contrai a maldição da licantropia, tornando-se um lamentável lobo de rua. Tito Agnelli não compartilha do abandono de Raul, mas conhece muito bem a sensação de ser rasgado por dentro, todos os meses, pela coisa vil que se abriga nele. Assim, compadecido com o sofrimento do recém-transformado, Tito acolhe Raul na Alcateia de São Paulo, extinta até então por falta de lobisomens residentes na Pauliceia. Depois de décadas de contaminação, Tito conhece cada detalhe da maldição que o transforma em lobisomem. Além disso, conhece também a Galeria Creta, um lugar em São Paulo onde ele e outros dos seus são bem vindos nas noites de lua. 

Basta pagar o preço. 

*** 
Esta novela, ilustrada por Renato Quirino, é a primeira publicação no universo da Galeria Creta, uma galeria nos submundos de São Paulo na qual – sob a gerência de Minotauro — a realização de qualquer desejo imaginável está sempre à venda.

Sobre a autora:
Atualmente, é Engenheira de Projetos Industriais de uma das plantas das maiores fabricantes multinacionais de bens de consumo no mundo. A esta nova função, assumida em 2013, acumula a função de ouvinte, leitora e contadora de histórias, todas conquistadas progressivamente - e em caráter vitalício - desde 1989. Sabe usar a maioria das regras da língua portuguesa, resolver equações diferenciais de segunda ordem, especificar tubulações industriais em diversos tipos de aço, desenhar, liderar içamentos e demolições, cozinhar, nadar e lutar judô. É escoteira. Sobreviveu ao inverno escandinavo quando em intercâmbio na Københavns Universitet, completou sem grandes incidentes a trilha a pé até Machu Picchu e conheceu sozinha os macacos descontrolados dos templos de Bali. Dos quatorze países que já conheceu, trouxe inúmeras histórias e souvenires.


Comentários

  1. Estou feliz por ter conseguido todas estas parcerias! Espero que seu blog cresça sempre mais e mais, seguindo-o aqui!
    http://teamolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Allenylson! Não tinha visto a postagem! Ficou tudo lindão, muito obrigado pelo espaço e pelo apoio.

    Espero que curta a leitura! Parabéns por esse incentivo à leitura, e principalmente à literatura nacional.

    Abraços

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Leia o conto "O Gato Preto", de Edgar Allan Poe

Não espero nem peço que acreditem nesta narrativa ao mesmo tempo estranha e despretensiosa que estou a ponto de escrever. Seria realmente doido se esperasse, neste caso em que até mesmo meus sentidos rejeitaram a própria evidência. Todavia, não sou louco e certamente não sonhei o que vou narrar. Mas amanhã morrerei e quero hoje aliviar minha alma. Meu propósito imediato é o de colocar diante do mundo, simplesmente, sucintamente e sem comentários, uma série de eventos nada mais do que domésticos. Através de suas consequências, esses acontecimentos me terrificaram, torturaram e destruíram. Entretanto, não tentarei explicá- los nem justificá-los. Para mim significaram apenas Horror, para muitos parecerão menos terríveis do que góticos ou grotescos. Mais tarde, talvez, algum intelecto surgirá para reduzir minhas fantasmagorias a lugares-comuns – alguma inteligência mais calma, mais lógica, muito menos excitável que a minha; e esta perceberá, nas circunstâncias que descrevo com espanto, na…

O livro sobre nada | Poema de Manoel de Barros

O livro sobre nada

É mais fácil fazer da tolice um regalo do que da sensatez.
Tudo que não invento é falso.
Há muitas maneiras sérias de não dizer nada, mas só a poesia é verdadeira.
Tem mais presença em mim o que me falta.
Melhor jeito que achei pra me conhecer foi fazendo o contrário.
Sou muito preparado de conflitos.
Não pode haver ausência de boca nas palavras: nenhuma fique desamparada do ser que a revelou.
O meu amanhecer vai ser de noite.
Melhor que nomear é aludir. Verso não precisa dar noção.
O que sustenta a encantação de um verso (além do ritmo) é o ilogismo.
Meu avesso é mais visível do que um poste.
Sábio é o que adivinha.
Para ter mais certezas tenho que me saber de imperfeições.
A inércia é meu ato principal.
Não saio de dentro de mim nem pra pescar.
Sabedoria pode ser que seja estar uma árvore.
Estilo é um modelo anormal de expressão: é estigma.
Peixe não tem honras nem horizontes.
Sempre que desejo contar alguma coisa, não faço nada; mas quando não desejo contar nada, faço poesia.
Eu que…

Download gratuito de livros: Crime ou um mal necessário?

Há dias atrás, questionei sobre a prática de downloads de livros de graça na internet. Eu mesmo confesso que sou um desses praticantes, e a reação das pessoas foram das mais diversas. Alguns entediam, e mesmo assim afirmava que era contra tal prática; outros, mais exaltados, diziam que isso era crime, e comparava as pessoas que baixavam e baixam livros pela internet como criminosos de alta periculosidade; outros, que era totalmente a favor de tal prática, explicava sua opinião sobre o assunto e depois era "crucificado" por tal afirmação — a de que baixava livros de graça sim, obrigado.

Os argumentos contrários eram contraditórios, pois afirmavam que tal prática afetava justamente aquele autor iniciante que ralava muito para publicar de forma independente, e quando conseguiam, alguém ia lá e disponibilizava gratuitamente seu ebook para download. Sendo que esse argumento é falho e refutável, pois a "demanda" e a real "necessidade" de baixar livros gratuitame…